7º Festia ocorre de 1º a 10 de setembro em Canoas

A 7ª edição do Festia – Festival Internacional de Teatro em Canoas ocorre de 1º a 10 de setembro, com uma intensa programação gratuita. Serão 15 espetáculos em diversos espaços da cidade, de grupos locais e companhias do México, Rio de Janeiro, Alagoas e São Paulo, além de diversas atividades formativas.

Em 2017 o homenageado do Festia é João Silva Máximo, artista plástico e também fundador e diretor do grupo Podem Ter Inço no Jardim, de Canoas, companhia em atividade há mais de 30 anos através do teatro popular como oficinas gratuitas, cursos, montagem de espetáculos e intervenções urbanas.

Durante todo o festival, o público poderá conferir a exposição “Mãe Preta, Mãe África”, de Máximo, que estará em cartaz na Casa das Artes Villa Mimosa. Além de seu trabalho no grupo, o artista também produz esculturas em madeira, com inspiração na temática africana, projeto que desenvolve desde 2007. A forma arredondada da matéria prima (madeira bruta) é transformada em carrancas, rostos e corpos que remetem ao povo africano e seus descendentes.

A programação inicia às 15 horas do dia 1º de setembro, com o espetáculo “Nocturnos”, de Daniel Toledo, do México, inédito no Brasil. O espetáculo de bonecos conta a história de um homem que tenta lembrar uma melodia enquanto evoca histórias da noite. Morte, aventura e sonhos estão envoltas em mistério e magia de objetos e bonecos. A apresentação ocorre no Auditório da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo.

No mesmo dia, às 21 horas, no Estúdio Black Bird, a banda Mondo Calado, de Canoas, apresenta um som que mescla o peso, groove e poesia de formas bem particulares. O evento também contará com a performance de intervenção urbana “Sonorização Poética” de Arthur Côrtes. O artista e seus instrumentos sonoros com muita descontração e curiosidades propõem um minuto de interação cultural com poesia. Para conferir todas as atrações e programação, acesse: festivalfestia.wordpress.com | facebook.com/festivalfestia.