Bairro Niterói tem contaminação na água do lençol freático confirmada

A Secretaria Municipal do Meio Ambiente (SMMA) de Canoas confirmou uma severa contaminação na água do lençol freático no bairro Niterói, devido à presença do metal cromo. Técnicos da Secretaria estavam investigando as origens da contaminação desde outubro. Após a confirmação da gravidade e da origem, a empresa responsável foi notificada para realizar os processos de identificação do alcance da contaminação, ou seja, a área exata abrangida pelo contaminante. A necessidade dessa identificação segue as orientações da Fundação Estadual de Proteção Ambiental do Rio Grande do Sul (Fepam) e servirá de subsídio para que a Fundação defina o grau de remediação a ser executado.

O Secretário da SMMA, Paulo Renato Paim, afirma que a contaminação é apenas da água subterrânea: “Enfatizamos que a água disponibilizada pela Corsan não apresenta problemas e está apta para consumo, visto que o fornecimento é realizado pela Estação de Tratamento de Água (ETAS)”. Entretanto, Paim faz o alerta para que a população evite o contato direto com a água subterrânea e não a utilize para consumo e para irrigação de hortaliças e de frutíferas, até que esteja bem caracterizada a abrangência da contaminação.

O Programa Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano (Vigiagua) da Vigilância Sanitária de Canoas considera como áreas de risco, enquanto não se conhece exatamente a extensão da contaminação, as ruas localizadas no entorno da rua Júlio de Castilhos, próximo à rua Venâncio Aires, tais como a própria rua Júlio de Castilhos, desde a BR-116 até a rua Fernando Ferrari; a rua Garibaldi, desde a BR-116 até a rua Fernando Ferrari; a rua Minas Gerais, desde a BR-116 até a rua Fernando Ferrari; e a rua Alegrete, desde a BR-116 até a rua Fernando Ferrari.

Orientações da Prefeitura

O cromo é um metal pesado que, em altas concentrações na água, causa sérios danos à saúde, dentre os quais: câncer, hemorragias, trombose cerebral, e contaminação de órgãos vitais como o coração, podendo levar a morte. A Prefeitura de Canoas orienta aos moradores do bairro para que não utilizem água subterrânea no local, como de poços artesianos; utilizem somente água do sistema de distribuição da Corsan para consumo; não cultivem vegetais e árvores frutíferas na área; não executem qualquer tipo de obra ou escavação na área sem autorização do órgão ambiental; não permitam que animais consumam a vegetação localizada nessa área.