Bebê Alexandre ainda precisa de ajuda

 

Alexandre Rischtter Bisso teve Bronquiolite Obliterante aos três meses de idade, doença pulmonar obstrutiva crônica, que lesiona o pulmão, e que tornou necessário o uso de traqueostomia e gastrostomia.  Hoje, perto de completar dois anos, após ficar internado durante um ano e meio, Alexandre finalmente recebeu alta e está em casa. Mas, para receber a criança, a família teve que montar uma estrutura de UTI.

A mãe de menino, Dulce Rischtter, que teve que deixar o emprego para ser acompanhante do filho, que precisa de cuidados 24 horas, contou à nossa reportagem que já conseguiu os aparelhos necessários e o acompanhamento de fisioterapia e fonoaudiologia estão sendo pagos de forma particular, à espera de um auxílio via judicial. Quanto à manutenção de medicamentos de uso contínuo, Dulce relata que há dificuldade para a retirada de materiais essenciais para as diversas trocas de curativo do filho na Secretaria de Saúde. “Eu desejei muito este menino e vou lutar até o fim para que ele tenha tudo o que for necessário”, conta.

Inicialmente, os familiares de Alexandre organizaram uma vaquinha online para possibilitar a sua ida para casa. Agora, a família conta com as doações para ajudar nas despesas diárias com medicamentos, fraldas e materiais para curativo. A campanha ainda está no ar através do endereço: https://www.vakinha.com.br/vaquinha/vaquinha-para-o-alexandre.