Canoense espera 2 anos por exames urgentes

IMG_20171017_120524642_HDR

O canoense Renan do Amarante tem passado por uma verdadeira missão em busca de atendimento no sistema público de saúde. Com epilepsia desde criança, os médicos suspeitam que Renan possa ter Esclerose Múltipla. Para realizar os exames necessários para confirmar o que está acontecendo, ele depende de encaminhamento na Secretaria de Saúde de Canoas. O processo já dura 2 anos.

Situação

Renan sofre com visão dupla e frequentes convulsões. O problema iniciou há 2 anos, quando ele iniciou sua busca por tratamento. Entre passagens por Upas e hospitais de Canoas, Renan acabou no Hospital de Clínicas, de Porto Alegre. Lá, os médicos suspeitaram que Renan possa sofrer de Esclerose Múltipla e pediram encaminhamento, com urgência, para exame no Banco de Olhos, também de Porto Alegre. Tal processo se arrastou durante o governo de Jairo Jorge e ainda não teve solução na nova administração municipal. Com a demora no atendimento, Renan tem feito ações entre amigos e sorteios para pagar exames em instituições privadas.

O que diz a Prefeitura

Em nota, a Prefeitura afirma que “o paciente ainda está sendo atendido pelo município de Canoas, tendo um retorno com o neurologista que o acompanhou no dia 18 de outubro. O paciente não foi encaminhado para Porto Alegre porque ainda há pendências de exames, que serão realizados na próxima semana. Este encaminhamento para Porto Alegre não foi solicitado pelo médico que acompanha e que será feito caso o município não tenha a especialidade”.