Canoenses organizam ações de acolhimento e suporte a imigrantes

O jornal Timoneiro tradicionalmente destaca ações solidárias promovidas por canoenses. Com a crescente chegada de imigrantes à cidade, tais iniciativas têm se destacado pela estrutura e organização no acolhimento aos novos moradores. Haitianos, venezuelanos e senegaleses (maioria dos recém-chegados), buscam em Canoas uma nova oportunidade de vida, e muitas vezes chegam sem ter as informações e suporte necessários. Com isso, associações, ONGs e grupos de voluntários independentes têm desempenhado papel crucial no acolhimento destas pessoas.

CBAS

O Centro Batista de Acolhimento Social (CBAS), inicialmente ligado à Igreja Batista Central de Canoas, promove, desde 2014, uma série de atividades focadas no atendimento aos imigrantes. O Projeto iniciou sem grandes pretensões, atendendo quatro haitianos, até que a demanda começou a crescer. Desde então, a entidade passa por reestruturação, se desligando da Igreja e assumindo personalidade jurídica como Associação, visando maior autonomia e abrangência em suas ações. Com sede na Rua Venâncio Aires, 2795, a instituição usa espaços cedidos pela Igreja Batista e funciona apenas com voluntários. Desde o início de atividades, o CBAS já atendeu mais de 400 imigrantes. Em 2017, de acordo com seu relatório de transparência, a entidade atendeu 142 pessoas, doou 1800 kg de alimentos, 3000 peças de roupas, além de 1500 móveis e utensílios domésticos. Tais ações só foram possíveis graças à colaboração da comunidade, tanto com doações como com a disponibilidade para trabalhar de forma voluntária.

Projetos

O centro desempenha uma série de projetos com o objetivo de integrar os imigrantes ao novo local de moradia. É realizado o acolhimento e estabelecimento de vínculo do imigrante com o Brasil. Também é promovido o ensino da Língua Portuguesa em aulas regulares, estruturadas em níveis e módulos. Os imigrantes também têm acesso aos recursos básicos necessários para sua subsistência no período em que estão se colocando na comunidade, além de cursos, oficinas e workshops.

Necessidades

Como funciona apenas com voluntários e se mantém com doações da comunidade, a Associação sempre precisa de ajuda. São necessários mais voluntários para atuarem como professores de língua portuguesa, terças e quintas, das 19h às 21h30. Não há necessidade de formação na área, pois todos os voluntários são capacitados para a atividade e seguem um cronograma de atividades preparado pelos coordenadores do projeto e a apostila de conteúdo.

Também são procurados

Voluntários para atuar no projeto “Acolher”, que visa o atendimento dos imigrantes, às terças, quartas ou quintas, das 14h às 18h; voluntários para atuação na área administrativa, às terças, quartas ou quintas das 14h às 18h e voluntários que possam atuar 2 horas por semana na divulgação da Instituição nas mídias sociais e na criação e atualização do site.

O Centro Batista também precisa de computadores, projetores de multimídia, cadeiras e armários de escritório. As doações para manutenção das atividades poderão ser realizadas diretamente na conta corrente da Instituição no Banco do Brasil – agência 2.663-8, conta 24.199-7 – CNPJ 27.171-678-0001/93. Contato: (51) 3466-1005 ou 99147-5314.