Centenário – Geraldo Gilberto Ludwig

Ludwig nasceu em 29 de março de 1918, na Vila Mimosa. Se fosse vivo, completaria 100 anos.

Uma família se destacou singularmente na história de Canoas, sendo considerada um marco fundamental do processo civilizatório da cidade. Seu símbolo, de forma física, ainda se impõe aos moradores atuais, através da famosa Vila Mimosa. Tal local foi a residência dos Ludwig, que se estabeleceram na região em 1904. Desta família, nasceu o filho caçula de Frederico Guilherme Ludwig e Arminda Kessler Ludwig (Mimosa), Geraldo Gilberto Ludwig, no dia 29 e março de 1918. Se ainda fosse vivo, Geraldo completaria, em 2018, 100 anos de vida.

Histórico

Ludwig estudou no colégio São José (hoje La Salle) e no colégio do Rosário, em Porto Alegre. Fez CPOR e Escola Militar do Exército no Rio de Janeiro. Em 1944 foi escolhido pela Aeronáutica para fazer parte do corpo da instituição. Quando 1º Tenente, comandava no QG do 5º Comar os pracinhas que ali se alistavam. Como Capitão foi, durante onze anos, Prefeito da Aeronáutica. Com vários cursos, entre eles a Escola Superior do Exército em 1958, recebeu várias honrarias, entre elas a Medalha Santos Dumont. Entrou para Reserva como Tenente Coronel. Assumiu a Prefeitura de Canoas nomeado pelo Presidente da República Ernesto Geisel em 23 de Julho de 1973 e teve como lema “tornar Canoas mais Humana”. Geraldo Gilberto Ludwig foi casado com Noêmia Paim Ludwig, com quem teve cinco filhos: Vera Maria, Ana Maria, Geraldo Roberto, Rosa Maria e Gilberto; dez netos, entre os quais Carlos Fernando, Vinicius e Leonardo Ludwig Valdez – irmãos, filhos de Vera Maria e Luiz Carlos Valdez (falecido), que vivem em Canoas – treze bisnetos e um tataraneto. Geraldo Gilberto Ludwig faleceu no dia 10 de março de 1999, sendo escolhido no ano 2000, em votação popular, por ocasião dos 60 anos de emancipação de Canoas, um dos 60 Motivos Para Amar Canoas.

Prefeito

Geraldo foi o primeiro prefeito nascido em Canoas. Em sua lista de realizações está a construção do esgoto pluvial do Bairro Niterói, a Idealização e construção do Calçadão do Centro de Canoas, o primeiro Calçadão do Rio Grande do Sul, além da construção do Ginásio e a Idealização do Centro Olímpico Municipal. Ele também desapropriou a área Capão do Corvo dos irmãos Lassalistas e fez ali o primeiro Parque Municipal. Garantiu recursos para obra de dois Centros Sociais Urbanos, o da São José – São Luís e o da Mathias Velho. Elevou o Mathias Velho a condição de bairro. Pavimentou mais de 96 km de ruas. Trouxe o “Projeto Habitacional Ildo Meneghetti-Guajuviras” para Canoas. Asfaltou a estrada que ligava Canoas à Cachoeirinha. Fez o “Minhocâo”, estrada que liga o bairro Igara ao bairro São José. Asfaltou a Rua Liberdade. Criou o MACA.

Realizações

Construiu a sede do Corpo de Bombeiros na Avenida Santos Ferreira. Alargou a Avenida Vitor Barreto. Criou a Bandeira e o Brasão de Canoas. Patrono da APAE e primeiro presidente. Foi fundador do Rancho Crioulo junto com J. Palma da Silva. Foi Patrono da Sociedade Castro Alves e outras sociedades e era Cidadão Benemérito de Canoas.