Diretor técnico do Gamp fala sobre atuação da empresa em Canoas

Desde que se instalou em Canoas, o Grupo de Apoio à Medicina Preventiva e à Saúde Pública (Gamp) tem passado por diversos momentos instáveis. Denúncias de sindicatos, reivindicações trabalhistas e problemas estruturais ganharam manchetes durante 2017. Em antagonismo a esses momentos, o diretor técnico do Gamp, Dr. Fernando Farias, aposta na positividade conquistada pela entidade que, segundo ele, passa agora por estabilidade. Em visita ao O Timoneiro, Fernando falou sobre as atividades desempenhadas pela empresa, destacou os atendimentos realizados no HU e ainda anunciou melhorias na estrutura de atendimento.

Transição

“Passamos por uma transição dupla, onde saiu uma entidade (Grupo Mãe de Deus) para a entrada do Gamp, e saiu um governo municipal para entrada de outro”, comenta Farias. Para ele, tal momento dificultou o processo de gestão. Mesmo assim, o diretor técnico afirma que hoje a entidade já atingiu uma estabilidade satisfatória: “Temos conseguido dar um equilíbrio , um ajuste muito satisfatório no funcionamento do hospital. ”

Entrosamento

De acordo com Fernando, a relação entre Gamp e Prefeitura “não pode ser melhor”. Ele afirma que tanto a Prefeitura como a Secretaria de Saúde têm pleno entendimento de que esse entrosamento deve ocorrer. “É necessário para que o ganho da população seja efetivo. Isso faz toda a diferença e é sem dúvidas um dos principais alicerces que está fazendo com que exista esse momento de estabilidade”, diz Farias.
Cirurgia bariátrica
O diretor destaca o HU como um dos cinco pólos no Rio Grande do Sul a disponibilizar a cirurgia bariátrica pelo SUS. Porto Alegre conta com 3 instituições e Santo Ângelo com outra. Fernando comenta o fato com orgulho: “Isso tem feito uma diferença enorme para a população. O serviço está funcionando a pleno. Vejo que quem ganha é o povo”

Problemas estruturais

Segundo Farias, desde que assumiu a gestão do HU, HPSC e Upas, o Gamp “foi incansável em ver essas situações e imediatamente colocar em prática planos de recuperação daquilo que poderia ser recuperado e reaproveitado”. Ainda, de acordo com o diretor técnico, os dois andares que estavam sem funcionar no HU estão em processo de recuperação. “Isso já está em andamento. No máximo em outubro ou novembro já esteja funcionando. Isso vai dar uma ampliação enorme para o atendimento.”

Melhorias nos setores de ginecologia, obstetrícia e neonatalogia do HU

Na visita, o diretor técnico do Gamp aproveitou para anunciar uma série de melhorias e reformulações no Hospital Universitário.”Será um remanejo de áreas. Haverá um novo planejamento no atendimento”, conta Fernando Farias. De acordo com ele, o projeto visa a melhoria do serviço que o Gamp presta aos pacientes.
A reorganização contempla: Implantação do hospital DIA, implantação do Banco de Leite Humano, pronto atendimento, Ambulatório de Alto Risco Gestacional, aumento de 10 leitos no setor de Cuidado Intermediário Neonatal Convencional, aumento de cinco leitos no cuidado Intermediário Neonatal Canguru, reforma do Centro Obstétrico, implantação do Centro de Parto Normal, reforma do Alojamento Conjunto, reforma de uma unidade para convênios, aumento de leitos para Alojamento Conjunto, Unidade de Internação Obstétrica, Unidade de Ginecologia Clínica e Cirúrgica e serviço de Ginecologia. Também faz parte do projeto o aluguel de um imóvel, próximo ao Hospital, para implantar a Casa da Gestante, Bebê e Puérpera.