Escritório de Engenharia e Arquitetura faz raio x de obras em Canoas

raio x

Foto: Vinicius Thormann

O Escritório de Engenharia e Arquitetura (EEA) de Canoas apresentou nesta sexta-feira, 28, um resumo dos projetos executivos finalizados, em elaboração e do que já está em execução neste momento na cidade. Com a presença do prefeito, Luiz Carlos Busato, a equipe comandada pelo secretário Gilmar Carabajal mostrou o que está sendo projetado para as áreas de saúde, educação e infraestrutura geral.

Educação

Com os recursos disponíveis, o EEA irá prosseguir com as obras já em execução, reformar as instituições de ensino que necessitam de reparos e adequar a rede elétrica e ampliar o espaço de escolas, além de construir quadras e ginásios.

Um dos projetos prioritários da equipe é finalizar a execução da segunda fase da obra da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Tancredo Neves – o investimento é de R$ 3 milhões. No radar da EEA, também estão as reformas e ampliação de seis EMEFs (Castelo Branco, Duque de Caxias, Ceará, Barão do Mauá, Theodoro Bogen e Ministro Rubem Ludwig) e quatro EMEIs (Vó Maria Aldina, Tia Maria Lúcia, Mundo Mágico e Beija Flor).

A substituição de prédios em madeira por alvenaria atingirá quatro EMEFs – são elas: Sete de Setembro, Rui Cirne e Lima, Ildo Meneghetti e General Neto. A EMEF Rio Grande do Sul terá a construção de subestação transformadora de energia – o mesmo tipo de obra foi concluído recentemente na EMEI Anísio Teixeira. Já as EMEFs Theodoro Bogen e Rio Grande do Sul passarão por adequações da rede interna.

Sete EMEFs também terão quadras ou ginásios construídos. Na Monteiro Lobato, a obra já está em execução. As demais – Nancy Ferreira Pansera, Castelo Branco, Rui Cirne e Lima, Santos Dumont, Rio de Janeiro e General Osório – já estão com projetos elaborados.

Saúde

Para a Saúde, o EEA tem propostas que envolvem a substituição das UBSs locadas ou com cedência por construções novas, além da ampliação e reforma das unidades próprias existentes. Hoje, o município conta com 16 unidades próprias e 11 locadas ou cedidas. Dentro das metas da administração municipal, também está a reforma e adaptação da Unidade de Pronto Atendimento Pediátrico do Hospital Universitário (HU). A obra será executada no prédio localizado na frente do HU.

A administração municipal também pretende construir mais dois Centros de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS-AD), nos loteamentos Pitangueiras e São João. Também está no planejamento a construção de uma Unidade de Acolhimento Infantil (UAI) na Mathias Velho, além de uma Academia de Saúde no bairro Igara.

Infraestrutura

Afora os projetos voltados para educação e saúde, o EEA elencou 12 obras prioritárias na área de infraestrutura. Entre elas, o polder de Mato Grande, que engloba o complemento do Dique Araçá e as casas de bombas 5 e 9.

A drenagem da Mathias, que encampa a canalização da Vala do Leão (já finalizada) e a execução do canal aberto da Curitiba (em execução), tem a finalidade de dar mais velocidade ao escoamento das águas da chuva até as casas de bombas.

Outro projeto é o da Perimetral Oeste, que prevê a ligação entre a Rua Curitiba, no bairro Mathias Velho, e a Rua Hermes da Fonseca, no Rio Branco. Serão 8,2 km de vias já existentes que terão ampliação da largura da via para receber, pelo menos, duas pistas ou um binário. Também irá ocorrer melhorias na drenagem, pavimentação, arborização, sinalização, iluminação e rede de videomonitoramento das avenidas. Juntamente, será construída uma ciclovia na extensão da perimetral. Uma revitalização do canteiro central da avenida Irineu Carvalho de Braga.

Também estão no radar as obras do Parque Linear Florianópolis, a pavimentação, passeio e ciclovia da Rua Curitiba, restauro da Vila Nenê, reforma do Abrigo Renascer e mais três hangares culturais (Niterói, Fátima e Mathias). Na praia de Paquetá, irá ocorrer pavimentação com blocos de concreto no traçado viário que já existe no local, construção de estacionamento, ciclovia e área de lazer com churrasqueiras. Há, também, em andamento, a execução da fase 1 (de 17 hectares) do Parque Canoas de Inovação (PCI).

Um dos projetos prioritários para Busato é a construção do Centro Administrativo, que centralizaria o trabalho de todas as secretarias municipais. O anteprojeto existente prevê a construção de um prédio com 13 andares – o máximo permitido para o local, por regras da Aeronáutica – com área total de 23.500 m². A construção seria realizada no local onde hoje encontra-se a Central de Veículos – na rua Ipiranga. No anteprojeto, está previsto um estacionamento.

Outro projeto trata da Ciclovia entre Parques, que prevê a construção de uma pista exclusiva para bicicletas que fará a ligação entre os parques Eduardo Gomes e Getúlio Vargas. A faixa terá 4,2 km de extensão. A previsão é de que cerca de 15 mil pessoas utilizem a ciclovia nos finais de semana. O recurso já está liberado por meio de emenda parlamentar. Em 30 dias, deve ser aberta a licitação para execução da obra.