Estimativa aponta que um brasileiro comete suicídio a cada 45 minutos

O suicídio foi tema de Grande Expediente promovido pela Câmara dos Vereadores na última semana de outubro, terça-feira, 27. Os proponentes, vereadores Dr. Pompeu (PTB) e José Carlos Patricio (PSD), convidaram para externar a situação aos parlamentares o coordenador do Centro de Valorização da Vida (CVV), Anildo Fernandes. Ele abordou o problema e apresentou as ações da entidade. O suicídio é a terceira maior causa de mortes no Brasil.
Criado em 1962, o Programa de Prevenção do Suicídio, desenvolvido pelo CVV, oferece apoio emocional a todas as pessoas que se encontram emocionalmente abaladas e apresentem ideias suicidas. O atendimento é realizado por voluntários que se dedicam a prestar conforto e ajudar as pessoas que precisam de amparo. Anildo enfatizou que o assunto deveria fazer parte das rodas de conversas entre amigos e familiares e ser tratado de forma natural. Entre as ações de conscientização, ele citou a importância da campanha Setembro Amarelo.

RS tem maior índice do país
Na abertura do Grande Expediente, o vereador Patricio chamou a atenção para os dados alarmantes envolvendo os casos de suicídio. Estimativas apontam que a cada 45 minutos um brasileiro provoca sua própria morte, tendo como motivos, por exemplo, a dor profunda e o sofrimento contínuo. O Rio Grande do Sul é o estado com maior índice no país. “Existe a necessidade de quebrar os tabus e os preconceitos em torno desse tema”, defendeu o parlamentar.

10 mil ligações em 40 dias
Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o suicídio pode ser prevenido em 90% dos casos, quando há relação com patologias de ordem mentais diagnosticáveis e tratáveis, como transtorno de humor e depressão. Em seu pronunciamento, o vereador Pompeu destacou que o tabu não envolve apenas o suicídio, mas também as doenças mentais. “O impulso do suicídio se dá quando a pessoa não enxerga outra saída”, salientou. Uma parceria entre o Ministério da Saúde e o CVV resultou no lançamento de uma linha telefônica de prevenção do suicídio sem custo, através do número 188. O projeto piloto foi lançado no Estado. Cerca de dez mil ligações foram recebidas em 40 dias de funcionamento da linha.

10 de setembro
De autoria dos vereadores Dr. Pompeu e Patricio, tramita na Câmara o projeto de lei nº 51/2015, que inclui o Dia de Combate e Prevenção ao Suicídio, a ser comemorado em 10 de setembro, no calendário oficial do município. A proposta também institui na cidade o Setembro Amarelo, mês destinado a prevenção e esclarecimentos sobre o tema. A ideia é estimular o debate, a partir de palestras e campanhas de conscientização.
Conforme a justificativa do projeto, o Brasil ocupa a oitava posição na lista de casos, com média de 32 mortes por dia.

Vereadores questionam Corsan
Outra pauta que movimentou a Câmara de Vereadores nos últimos dias foi a demora da Corsan para concluir suas obras na cidade. O Grande Expediente proposto pelo vereador Julio Barbosa (PP), na terça-feira, 3, abordou as obras em execução e os projetos da Corsan no município. O parlamentar cobrou explicações sobre a demora na conclusão de obras, situação que tem causado transtornos os moradores de diferentes bairros.
O superintendente regional da Corsan, Alberto Carlos Paganella, comentou que diversos serviços estão em andamento na Regional dos Sinos e, no caso de Canoas, citou a participação da companhia nas obras do Calçadão e do Aeromóvel. Também mencionou obras em andamento para melhorar o abastecimento na cidade. “Já estamos pensando nos próximos verões”, salientou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>