Feira do Livro registra 15% de aumento nas vendas

A 33ª edição da Feira do Livro de Canoas deixou um saldo positivo de vendas para os livreiros. Segundo maior evento literário do Rio Grande do Sul, o evento registrou um aumento de 15% nas vendas de livros, em relação ao ano passado, e um público que ultrapassou 100 mil pessoas até o sábado, 8.

Rosangela Pereira, proprietária da livraria Chico Xavier, confirma os dados e ainda comemora uma média de vendas ainda maior que a divulgada pelo evento. “Participo há 7 anos da feira, tive uns 30 % a mais nas vendas, pelo menos na minha banca”. Ela aponta a diversidade de atrações para o aumento de movimentação de pessoas, que para ela foi bem maior com relação às feiras passadas. Rosangela ainda sugere que no ano que vem o evento seja finalizado em um domingo, já que esse foi um dos dias mais agitados para ela.

“Montamos uma programação bastante diversificada para atrair não só o leitor, mas também o ‘não leitor’ para justamente aproximá-lo desse universo da literatura, da cultura das letras”, explica o secretário da Cultura e do Turismo de Canoas, Mauri Grando.

Bate-papos com escritores, sessões de autógrafos, troca de livros, contação de histórias, espetáculos musicais e teatrais, exibição de filmes, pocket shows, concurso de cosplay, cortes de cabelo gratuitos e oficinas diversas como desenho, cartum, customizações, gastronomia e práticas sustentáveis foram algumas das atividades que agitaram o Centro canoense durante a feira.

Brindado por dias ensolarados e quentes em pleno inverno, o evento recebeu visitantes nos três turnos durante 15 dias. Nomes de diferentes gêneros também vieram agradar a todos os gostos, como o escritor e ilustrador Ziraldo – homenageado deste ano –, o cubano Carlos Moore, Letícia Wierzchowski, Stella Maris Rezende, André Neves, Ana Cardoso e o chef André Boccato, além da premiada jornalista Adriana Carranca, que encontra os leitores no último dia de feira.

Para a edição seguinte, a Secretaria da Cultura e do Turismo pretende ampliar as atividades paralelas. “Essas atrações simultâneas ajudaram a fomentar o protagonista da festa: o livro. E a ideia é trazer ainda mais alternativas que incentivem a leitura”, garante o secretário. Em 2018, a pasta ainda poderá projetar o evento com mais tempo, uma vez que a nova administração assumiu o município em janeiro. “A partir do sucesso deste ano teremos como aumentar ainda mais a adesão da iniciativa privada, que nesta edição foi muito boa, e agregar mais patrocinadores.”