Força-tarefa para vacinação contra o sarampo e poliomielite

De 6 a 31 de agosto, postos de saúde de Canoas farão uma força-tarefa para vacinar a população contra o sarampo e a poliomielite.  A Campanha Nacional de Vacinação terá seu “Dia D” no sábado, 18 de agosto. Segundo a Secretaria da Saúde, crianças devem ser levadas ao serviço de saúde mesmo que já tenham sido vacinadas anteriormente. As Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de Canoas fornecem as doses da vacina.

A diretora da Vigilância em Saúde, Hilda Gautier, em conversa com o jornal Timoneiro, ressaltou a importância de que as crianças sejam vacinadas: “Em canoas não temos casos, nem suspeita, mas sempre destacamos que não temos atingido a cobertura necessária de imunização, por tanto, os pais não podem deixar de levar as crianças.”

Considerações

A primeira dose da vacina deve ser tomada aos 12 meses; a segunda, entre 4 e 6 anos de idade – ou até os 29 anos, caso a pessoa tenha pulado o reforço (confira a caderneta de vacinação). Dos 29 aos 49, a dose é única. A partir dos 50 anos, o Ministério da Saúde considera que a pessoa já foi exposta ao vírus. Se você tem dúvida se está imunizado ou não, os especialistas indicam tomar de novo. Grávidas, quem tem suspeita de estarem infectadas, crianças com menos de 6 meses e pacientes imunodeprimidos não podem tomar.

A volta do sarampo

O país enfrenta atualmente dois surtos de sarampo: um em Roraima e outro no Amazonas, onde foram confirmados 200 e 265 casos, respectivamente. Diagnósticos isolados também foram feitos em São Paulo, Rio Grande do Sul e Rondônia. Outros estados, como o Rio de Janeiro, têm casos suspeitos, mas que ainda não foram confirmados.

Em 2016, o país havia sido considerado livre da doença. Segundo o Ministério da Saúde, medidas de controle e prevenção já estão sendo realizadas nos estados com quadros mais críticos, na tentativa de manter o título de eliminação da circulação do vírus do sarampo emitido pela Organização Pan-Americana de Saúde.

O sarampo é uma doença infecciosa causada pelo Morbili vírus e transmitida por meio da tosse ou de espirros de pessoas contaminadas. Os principais sintomas são febre, tosse e manchas pelo corpo. A vacinação é a melhor maneira de proteger seu filho contra a doença. A vacina tríplice viral – que protege contra sarampo, caxumba e rubéola – é oferecida gratuitamente pelo SUS, em esquema de dose única, a partir dos 12 meses de idade.

O alto risco para retorno da poliomielite também preocupa. Por recomendação do Ministério Público Federal, os municípios precisam adotar as medidas necessárias para garantir o aumento da vacinação contra a doença. Conforme levantamento divulgado na última semana, a maioria das cidades brasileiras têm menos de 50% das crianças protegidas contra a pólio.