Funcionários da Sogal e Trensurb ameaçam paralisações

O sistema de transporte na Região Metropolitana tem sofrido instabilidade nos últimos dias devido a reclamações de funcionários . Tanto metroviários como rodoviários pedem regularizações salariais e pagamentos de pendências. O Sindicato dos Metroviários chegou a realizar assembleia de Estado de Greve, e mantém aberta a possibilidade de paralisação a qualquer momento. Rodoviários ainda negociam com a empresa responsável pelo transporte em Canoas.

Trem

A negociação entre sindicalistas e o Trensurb esfriou na última quarta-feira: “A atual administração da Trensurb demonstrou toda a sua falta de disposição para negociar com os(as) metroviários(as)”. O Sindicato afirma que a categoria irá seguir mobilizada e garante a radicalização do movimento caso a administração da empresa mantenha a postura adotada até o momento. “Se não houver nenhum sinal de mudança na postura adotada pela Trensurb até aqui, o estado de greve aprovado na assembleia pode se transformar em sequentes paralisações ou na realização de uma greve por tempo indeterminado”, afirma o grupo, em nota.

Ônibus

De acordo com o vice-presidente do Sindicato de Rodoviários de Canoas, Eloir Soldi, a categoria reivindica os pagamentos de vencimentos em atraso. Ele afirma que ainda há comunicação com a empresa, que tem prazos para os pagamentos. Caso eles não sejam cumpridos, a ameaça de Greve pode ser concretizada.