Importante na construção de Canoas, Luis Urbano morre aos 59 anos

SIMONE DUTRA

A equipe de reportagem do Timoneiro conversou, nesta quarta-feira, 4 de julho, com Inês Urbano, viúva de Luis Urbano, profissional reconhecido no município de Canoas pelos inúmeros trabalhos em que esteve envolvido. Urbano faleceu no último dia 20 de junho, vítima de um câncer no pulmão, aos 59 anos de idade.

Luis Urbano era natural de Porto Alegre, e começou a trabalhar no setor financeiro da Gerdau aos 13 anos de idade, onde, três anos depois, conheceu Inês, com quem casou-se, no ano de 1982, e teve três filhos: Karoline, Kamila e Diego (falecido em 2008, após sofrer um mal súbito em casa). Inês conta com orgulho que o marido trabalhou em empresas renomadas no Estado, como a empresa da Olvebra, antes de se formar na Unisinos e ajudar na captação de recursos para a construção do Hospital da Ulbra. Luis também era membro da ABC (Associação Beneficente de Canoas), que é mantenedora do Hospital Nossa Senhora das Graças, e assíduo frequentador do Lions Clube.

Forte e sorridente, Inês ainda revelou a alegria da descoberta de um neto, filho de Diego, após o seu falecimento; e enfatizou a importância da felicidade dos anos vividos em família, apesar das perdas. Sobre a recente perda do marido, Inês conclui dizendo que “por acreditar na doutrina espírita, sabemos que a vida dele começou agora”.