Irmã Maria Electis morre aos 113 anos

Na segunda-feira, 16, faleceu aos 113 anos a irmã Maria Electis, da congregação Notre Dame. Electis era a mais idosa residente de Canoas. Mais do que isso, a Irmã Maria Electis não era apenas uma das mulheres mais velhas do Brasil. Possivelmente ela estava entre as idosas com idade mais avançada no mundo, considerando que a mulher mais velha de todo o globo é uma jamaicana que tem 117 anos. A Irmã, nascida na Alemanha e batizada como Luzia Mohrs, morou em Canoas por cerca de 29 anos, no Lar do Idoso Recanto Aparecida das Irmãs Notre Dame.

Em 2013, quando Electis tinha 109 anos, ela foi tema de reportagem em O Timoneiro, na ocasião do Dia Internacional da Mulher. Apesar da idade, ela ainda apresentava muita vitalidade, gostava de festas e era grande fã dos doces, especialmente dos chocolates. O bom humor era uma das características presentes no dia a dia de Maria Electis.

A Irmã Maria Electis trabalhou por 50 anos em Pelotas, na Clínica Olívia Leite, ajudando no tratamento de pacientes psiquiátricos. Quem conviveu com ela em Pelotas, conta que durante o período na clínica, Electis sempre foi extremamente dedicada ao trabalho e bondosa com os pacientes e com todos os colegas que lá trabalhavam.

Em 1988, por vontade própria se mudou para o Recanto, onde acabou ajudando a cuidar de outras Irmãs, devido à sua larga experiência na área da saúde.

Maria Electis era também a Irmã mais velha na congregação Notre Dame. Em 2012, completou 85 anos de vida religiosa.