Justiça determina paralisação de obras do Loteamento Canoas Place

Caso

O Ministério Público ajuizou ação civil pública contra a MRV Engenharia e Participações S/A e a Prefeitura do Município de Canoas pedindo a paralisação das obras, baseado no princípio da precaução. A obra envolve 3 condomínios com 2780 apartamentos e um centro comercial com 17 lojas, totalizando 6 edificações.

Se a construtora descumprir a decisão irá pagar multa de R$ 5mil por dia. O dinheiro irá para o Fundo para Reconstituição dos Bens Lesados – FRBL.

Maiores informações na edição impressa do jornal Timoneiro, na próxima sexta-feira, 5 de outubro.