Morre o jornalista Geraldo Muzykant

A comunidade canoense sofreu uma importante perda na última quinta-feira, 10. O falecimento do jornalista Geraldo Muzykant, conhecido por sua atuação no Sindicato dos Metalúrgicos de Canoas e Nova Santa Rita (Stimmmec), gerou consternação entre a sociedade.

O jornalista, que tinha 53 anos, atuava desde 1994 junto ao Sindicato dos Metalúrgicos, mas colaborou durante diversos anos com o processos de comunicação das demais entidades sindicais e movimentos sociais e populares da Região. Filiado ao Partido dos Trabalhadores (PT), Muzykant foi militante presente nas mobilizações da instituição. De acordo com nota divulgada pelo Stimmmec, Geraldo ‘tinha o jornalismo como uma forma de militância também, reunindo esforços para sempre construir uma comunicação popular e acessível aos trabalhadores e trabalhadoras da categoria”. Ainda em nota, o sindicato lamenta o ocorrido: “Os amigos(as) de caminhada e os companheiros(as) de trabalho e militância lamentam profundamente a perda.”

Marco Maia

O Deputado Federal Marco Maia, em nota, se manifestou sobre a morte de Musykant: “É com um profundo sentimento de aperto no coração que recebo a notícia do falecimento de nosso companheiro, amigo e militante do PT e dos movimentos sociais Geraldo Musykant. Geraldo a mais de 25 anos atuava como jornalista do sindicato dos Metalúrgicos de Canoas e de Porto Alegre e sempre pautava sua escrita por um profundo compromisso com as lutas de nossos trabalhadores. Nos deixa muito cedo, com apenas 53 anos, mas nos enche com seu legado de dedicação as lutas de nosso povo. Das tantas histórias que a vida vai construindo com a gente e das tantas que vivi com o Geraldo deixo aqui a mais marcante como uma homenagem minha a ele. No final da década de 80 eu e ele fizemos uma viagem de férias ao RJ. A primeira dele para um lugar tão distante. Nos hospedamos na casa do Ernesto, militante da JOC (juventude operária católica), no morro do Catumbi e de lá por quase 15 dias partíamos todos os dias em direção as praias cariocas voltando somente a noite. Uma rotina fantástica, que para nós, dois jovens foi reveladora de outras extraordinárias histórias. Nestes anos todos que se passaram sempre nos lembrávamos daqueles momentos que ficaram registrados em nossas mentes e nas fotos tiradas por ele, naquela época já empunhando sempre uma máquina fotográfica. Imagens e cenas que como dizíamos ficariam para a eternidade.”

Nelsinho Metalúrgico

Também em nota, o deputado estadual Nelsinho Metalúrgico manifestou pesar pela morte do jornalista: “Hoje perdemos um grande companheiro. Geraldo Muzykant, jornalista, funcionário do Sindicato dos trabalhadores Metalúrgicos de Canoas há mais de 25 anos, deixará um vazio entre nós. Neste momento, nos resta lembrar da incansável luta que travou como militante do PT, como defensor dos movimentos sociais, sempre dedicado à causa da classe trabalhadora. Geraldo vai muito cedo, com apenas 53 anos, mas leva com ele nosso carinho e respeito, que se deve às grandes pessoas. À família e amigos todo o nosso apoio, nesta hora difícil. Vá em Paz Geraldo!”