Obras das ciclovias de Canoas poderão ser retomadas

Foi aprovado na Câmara Municipal de Canoas na sessão desta quinta-feira, 27, por unanimidade, o Projeto de Lei 59/2018, do Executivo municipal, que modifica o Plano Diretor Cicloviário em Canoas.

A proposta original prevê mudanças no tamanho mínimo estabelecido para as ciclofaixas e das ciclovias a serem construídas, para que as ruas já existentes não sofram tanto impacto em seu gabarito original.

O projeto prevê que nos trechos unidirecionais (mão única), a medida mínima interna da ciclofaixa e da ciclovia deverá ser de 110 cm. Nos trechos bidirecionais (duas mãos), a medida mínima interna da ciclofaixa e ciclovia deverá ter 210 cm. A faixa de separação entre a ciclofaixa e a pista de rolamento deverá ter, no mínimo, 40 cm de largura, e conter separação.

A proposta que foi aprovada por 21 votos favoráveis teve uma emenda do Legislativo municipal que restringe a modificação ao traçado do projeto Caminho dos Parques, que pretende ligar o Parque Getúlio Vargas (Capão do Corvo), no bairro Marechal Rondon, ao Parque Eduardo Gomes (Parcão), no bairro Fátima.

De acordo com o secretário municipal adjunto de Projetos Estratégicos, Francisco Horbe, o maior mérito do projeto de lei é estabelecer um gabarito mínimo para as ciclovias, a fim de viabilizar o Caminho dos Parques.

No dia 21, já tinha sido realizada uma audiência pública na Câmara, para discutir o projeto de lei. O debate foi promovido pela comissão especial criada no Legislativo para tratar da matéria, presidida pelo vereador DJ Cabeção (PDT). O evento reuniu representantes do Executivo e ciclistas.

A obra de implantação das ciclovias na cidade estava parada desde setembro deste ano em razão da incompatibilidade do projeto original com o Plano Diretor Cicloviário. O Caminho dos Parques tem 4,2 km de extensão. Com a aprovação do projeto de lei, a obra deve ser retomada em janeiro de 2019.