Jair Krischke recebe comenda Dom Helder Câmara

O gaúcho Jair Krischke e mais cinco brasileiros foram distinguidos pelo Senado com a comenda Dom Helder Câmara, em reconhecimento pela contribuição que deram à luta em prol dos direitos humanos no Brasil. Instituída no ano passado, por iniciativa do ex-senador José Nery, a condecoração foi entregue em solenidade realizada ao meio dia do dia 13 de dezembro no Plenário da Casa. Os agraciados foram escolhidos em meio a 35 indicações enviadas de todo o país. São eles: cardeal Dom Eugênio de Araújo Sales, arcebispo emérito do Rio de Janeiro, representado pelo reverendo Sérgio Costa Couto; Jair Krischke, fundador do Movimento de Justiça e Direitos Humanos (MJDH); Dom Marcelo Pinto Carvalheira, arcebispo emérito da Paraíba; Dom Tomás Balduíno, bispo emérito de Goiás; o ministro Carlos Ayres Britto, do Supremo Tribunal Federal; e Paulo César Fonteles de Lima (in memoriam).

Estiverem presentes à solenidade apenas o bispo Dom Tomás Balduíno, que recebeu a comenda das mãos do senador Cristovam Buarque (PDT-DF) e da deputada Luiza Erundina (PSB-SP); e Jair Krischke, que a recebeu dos três senadores gaúchos: Ana Amélia (PP), Pedro Simon (PMDB) e Paulo Paim (PT).

O senador Pedro Simon (PMDB-RS) fez um pronunciamento louvando especialmente o gaúcho Jair Krischke, que dedicou sua vida à proteção de cidadãos perseguidos por regimes ditatoriais na América do Sul. Simon elogiou a simplicidade desse brasileiro que, em sua opinião, foi o maior exemplo de pureza, grandeza, humildade e singeleza na luta e na resistência.
Powered by Supremo Hosting

Assine nossa newsletter