Opinião: Prefeito Jairo Jorge faz politicagem com a Defesa Civil

image

A população de  Canoas tem mais um motivo para se preocupar. Não basta olhar para o céu e conferir a previsão do tempo, orando para que o granizo, a chuva forte ou os ventos não atinjam suas moradias.

Agora, quando a população for prejudicada por temporais como o da sexta-feira passada, dia 18 de dezembro, quando um tornado atingiu parte do bairro São Luís e danificou fortemente cerca de 400 casas, teremos na chefia da Defesa Civil, departamento que deve dar suporte em situações como esta, um homem que nunca trabalhou na área.

E mais: temos como secretário da Defesa Civil um homem que há décadas tem como profissão ser político de carreira. Sempre no governo, tanto de esquerda quanto de direita, tanto do PT quanto do PSDB, Gilmar Pedruzzi é uma daquelas personagens que, de um jeito ou de outro, sempre estão agarradas nos fartos seios do Governo.

Ele já foi condenado por desvio e corrupção com verba federal, há duas décadas, quando era responsável em Uruguaiana pela Delegacia Regional do Trabalho e deveria ter construído um prédio para o INSS. O prédio não saiu do papel, mas o dinheiro foi repassado para a empreiteira amiga. Tem gente que acredita que cachorro ovelheiro pode virar vegetariano…

Gilmar Pedruzzi nunca passou perto de uma Defesa Civil e, agora, coordena a de Canoas. Milhares de vidas afetadas por desastres estão, desde a semana passada, nas mãos deste homem, que tem como maior habilidade a de se manter junto ao poder, custe o que custar.

E o prefeito Jairo Jorge o conhece bem, de muitos carnavais. Recebeu a indicação do partido que Pedruzzi agora está, o PSD, e o aceitou como secretário. O colocou, sem nem pestanejar, no lugar do Coronel Pacheco, com décadas de carreira militar e que fazia respeitado trabalho a frente da Defesa Civil. Toma lá, dá cá. O partido pediu, ele trocou.

Com esta decisão puramente eleitoreira e politiqueira, Jairo Jorge entrega a Defesa Civil da cidade a um homem condenado por corrupção, político de carreira e proibido, em 2008, pela Justiça Eleitoral de concorrer a vereador. Um ficha suja!

O prefeito é responsável direto por tudo o que acontecer à população da cidade em eventual falha da Defesa Civil, pois ele foi eleito para zelar pela interesse público e não para usá-lo para fazer politicagem rasteira. Está na sua conta.