Opinião: Semana eletrizante na política

bruno26022016

 

DIA DA MULHER

Uma pena que, em pleno o século XXI, ainda seja preciso de “dias” para discutir temas e buscar igualdades. Mas o dia das mulheres está aí. Muitos perguntaram minha opinião sobre a questão dos shortinhos do Colégio Anchieta. Elas deram aula aos professores. Isso é o que eu penso. Jovens de 13 a 17 anos que ensinaram a mulheres de 13 a 90 anos que a solução para o problema da objetização do corpo feminino não é escondê-lo, mas educar os homens que não controlam seus instintos medievais. Em tempos de Ana Paula, usar shortinho é realmente uma ameaça.

Vejam só, fui xingado de militante do PSOL. Afinal, usar shorts é coisa de meninas da esquerda comunista.

 

Manifestação pró-shorts em escola da capital levanta discussões nas redes sociais

 

CENTRO DAS ATENÇÕES

Assunto nas mesas de todo o país, não por participar de um programa querido pela audiência, mas por ser levemente insuportável, é Ana Paula. A recém eliminada do Big Brother Brasil. Desde suas manifestações preconceituosas e intolerantes que beiravam a demência, o que mais me surpreendeu foi a “profissão” da sister. Jornalista. Como acadêmico e postulante ao título sinto-me intimamente envergonhado. Imagino a reação dos já conceituados profissionais que, a cada vez que a palavra aparecia ao lado daquela que, na verdade, nunca exerceu a função na vida. Percebe-se, inclusive, nas ações e opiniões. Ao estapear o brother concorrente, Ana Paula deu dois tapas na cara de quem a apoiava. “Olha elaaaaaaa” fora da casa.

 

EPICENTRO DE UM PAÍS

Já está realmente chato ler, ver, ouvir falar de Lula no país. Desde a sexta-feira, 4, é só o que todos os meios de comunicação falam. Não acredito que se trate de uma grande conspiração midiática para derrubar a imagem do ex-presidente. Pelo contrário. Só o favoreceu e deu o combustível necessário para a reorganização interna do PT rumo às eleições que estão por vir. Mas fica chato para qualquer comunicador não se posicionar sobre o assunto.

Minha posição, portanto, é simples. O Brasil vive um momento político sem líderes, onde o nação se divide entre os que apoiam Lula e os que o odeiam. O que está no centro das discussões não é a economia, a segurança, a corrupção, a fome, a miséria, os shorts, os jovens com medo de tomar tiros na vila de Porto Alegre. O que está nas conversas de bar é: O Lula roubou?

O pior erro de Lula, que dizia que não poderia errar, foi acabar com a esperança que ele mesmo deu ao povo

Ele é o epicentro e atingi-lo não foi bom para a fraca e inexpressiva oposição brasileira. O ocorrido na última sexta-feira marcou o início da campanha eleitoral que pode levar Lula novamente à Presidência da República em 2018. Não entendo, apenas, por qual motivo o discurso é feito no Sindicato dos Bancários. Petistas não são contra os banqueiros? Em tempo, para mim, o destaque nessa operação toda é quem dá nome as operações da Polícia Federal. Você, se estiver lendo, saiba que é o (a) melhor!

 

Ex-presidente Lula. Foto: Agência Brasil
Ex-presidente Lula. Foto: Agência Brasil

 

 

LAVA JATO EM CANOAS

É importante e preciso ser cobrado do ex-presidente da Câmara dos Deputados, o deputado federal canoense Marco Maia, explicações sobre o citar de seu nome em uma delação premiada feita por alguém do alto escalão do partido dos trabalhadores. O senador Delcídio do Amaral, que disse que Maia chantageou executivos durante a CPI que foi relator, era nada mais, nada menos, que líder do governo no Senado Federal.

Marco Maia tem muitas explicações a dar sobre o que foi informado com exclusividade pela revista IstoÉ. Chantagear executivos das empreiteiras envolvidas na Operação Lava Jato, principalmente enquanto relator de uma Comissão Parlamentar de Inquérito, se comprovado, é grave e merece esclarecimentos não só para a Justiça, mas para seus eleitores, conterrâneos e para o povo em geral.

Marco Maia (PT) em ato na Praça do Avião de Canos em 25 de setembro de 2015 com o prefeito Jairo Jorge. Foto: Bruno Lara/OT
Marco Maia (PT) em ato na Praça do Avião de Canos em 25 de setembro de 2015 com o prefeito Jairo Jorge. Foto: Bruno Lara/OT

 

SAINDO DA BOLHA

Como não vivemos em uma bolha, sempre é bom dar uma passada pelo que acontece fora do Brasil. A disputa para a presidência nos Estados Unidos é o que mais tem atenção no mundo atualmente e está entre a democrata Hillary Clinton e o conservador Donald Trump. O favorito, mesmo que a disputa ainda esteja em fase preliminar, é Trump, milionário da extrema direita que quer construir um muro entre os EUA e o México. Se ele for eleito, concordo com ele. Com esse pensamento, os cidadãos mexicanos não precisarão conviver com Trump. Sorte deles.

Para entender melhor as eleições em todo o mundo, recomendo a série da Netflix House of Cards, que estreou sua quarta temporada na sexta-feira, 4. Uma ótima forma de se passar o final de semana.

 

BASTIDORES DA NOTÍCIA

A frase é do jornalista e amigo Júlio Fontes (autor da foto abaixo), a quem aproveito o espaço para agradecer o registro e a parceria de sempre. O entrevistado é Eracildo Linck. Político e empresário de Canoas. Sereno e sincero, Linck foi o primeiro personagem de um novo projeto de O Timoneiro. Espero que gostem. Está dando trabalho e sendo feito com carinho.

DSC_6843 (3) (2)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>