Pecan 2 é aberta para desafogar delegacias da Região Metropolitana

GD_20160613115610susepe_foto_neiva_motta__19_

A crise na segurança pública tem preocupado os gaúchos nos últimos anos. Com problemas estruturais, o sistema prisional inchado havia criado uma superlotação em delegacias de diversas cidades do Rio Grande do Sul. O Timoneiro tem relatado essa realidade em Canoas. Na cidade, autoridades chegavam a dizer que as delegacias eram uma “bomba” prestes a explodir. Diante deste cenário de iminente risco, a Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP) informou, no último domingo, 29 de outubro, o início da ocupação de vagas na Pecan 2. Tal ação teve o objetivo de retirar presos de viaturas e desafogar as carceragens das delegacias de polícia, conforme anúncio feito pelo secretário de Segurança Pública do Rio Grande do Sul, Cezar Schirmer.

Gestão

A gestão da penitenciária permanecerá sob responsabilidade da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe), enquanto a segurança e a operação ficarão a cargo da Brigada Militar. Os policiais militares que atuarão no presídio estão subordinados a uma Força-Tarefa sob a coordenação do Tenente-Coronel Marcelo Gayer.

Perfil

São 400 vagas abertas. Os presos não pertencerão a facções e não podem ser reincidentes. Os presos transferidos para a Pecan 2 foram selecionados a partir de entrevista com equipes técnicas, que atuaram em três casas prisionais: Penitenciária Estadual de Arroio dos Ratos, Penitenciária Estadual de Charqueadas e Penitenciária Modulada de Charqueadas. Há a possibilidade de serem encaminhados detentos que hoje estão em centros de triagem e de delegacias, desde que se enquadrem nos critérios adotados para ocupação do complexo.

Agentes

Os policiais militares permanecem na Pecan até a chegada de 480 agentes penitenciários aprovados no último concurso da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe). O governador José Ivo Sartori anunciou, no dia 26 de outubro, a convocação de 450 aprovados para o cargo de agente penitenciário e 30 aprovados para o cargo da agente penitenciário administrativo. A Susepe estima que em 25 dias os alunos já estarão aptos a iniciar o curso. A formação durará cerca de 60 dias.
Canoas

O secretário de Segurança Pública e Cidadania de Canoas, Ranolfo Vieira Júnior, ressaltou a liberação de efetivos graças à abertura de vagas na Pecan: “ Isso desocupa as DPPAs da região metropolitana. Chegamos a ter 80 presos por mais de 50 dias em canoas, ocorreram mini rebeliões”. Ranolfo afirma que a Brigada Militar, Policia Civil e guarda municipal poderão colocar mais viaturas nas ruas a partir desse movimento. O secretário ainda destaca que os presos que superlotavam as delegacias da cidade não estão indo diretamente para a Pecan. “Aqui tínhamos presos de alta periculosidade, que não se aplicam ao perfil das vagas abertas da Pecan. Os daqui estão indo para outras cidades”.