Prefeitura esclarece caso de contaminação no bairro Niterói

Foi destaque, na última semana, a confirmação emitida pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente (SMMA) de uma severa contaminação na água do lençol freático no bairro Niterói, devido à presença do metal cromo. De acordo com a Prefeitura, técnicos da Secretaria estavam investigando as origens da contaminação desde outubro. Após a repercussão, a atual gestão esclarece que a empresa suspeita está em conformidade com a legislação que rege o processo de licença ambiental. “No momento, a licença está em processo de renovação. Durante esse período, a empresa opera seguindo as condicionantes da licença anterior e sua situação é considerada legal. O alvará da empresa também está em conformidade com a legislação municipal, o que garante o exercício de suas atividades”, afirma a nota do executivo municipal. No entanto, considerando a suspeita de contaminação, até que sejam cumpridos todos os ritos legais necessários, não será emitido novo documento.

A Prefeitura também esclarece que a empresa foi notificada pela SMMA e está colaborando e arcando com os custos da contratação da etapa de investigação detalhada do problema.

O nome da empresa não será divulgado até que se conheça todos os resultados das análises técnicas. O caso está também sendo acompanhado pelo Ministério Público.

Orientações

É importante que fique claro que a contaminação atinge apenas a água subterrânea, ou seja, a água de poços artesianos. A água encanada, da Corsan, não apresenta contaminação e está apta para consumo. Recomenda-se não utilizar água subterrânea no local, como de poços artesianos; não cultivar vegetais e árvores frutíferas na área; não executar qualquer tipo de obra ou escavação na área sem autorização; não permitir que animais consumam a vegetação localizada nessa área.