Professores municipais aderem à greve geral do dia 28

professores municipais

Em assembleia extraordinária realizada pelo Sindicato dos Profissionais em Educação Municipal de Canoas (Sinprocan) na terça-feira, 18, a categoria decidiu realizar uma paralisação no dia 28 de abril e aderir à greve geral marcada para a data. O principal motivo do protesto é a Reforma da Previdência, proposta pelo governo federal.

Durante a assembleia, o presidente do Sinprocan, Jari Rosa de Oliveira, saiu da mesa de condução dos trabalhos para falar como professor da rede municipal. Em sua fala, pontuou a necessidade de todos os presentes ajudarem na divulgação da paralisação e reiterou a necessidade de se realizar uma mobilização tão forte nas ruas quanto a que ocorreu no dia 15 de março.

Cenário nacional

Os sindicatos e federações dos setores aéreo (aeroviários e aeroportuários), rodoviário/condutores, portuário, metroviário e agentes de trânsito filiados à CNTTL/CUT de várias regiões do país participaram no dia 10 de abril de Plenária Nacional do Ramo dos Transportes. Foi deliberada a organização dos protestos para a greve geral no dia 28 de abril contra as reformas da Previdência, trabalhista e a Lei da Terceirização Irrestrita. A atividade aconteceu em frente à sede da Federação dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários da Nova Central Sindical, na Santa Ifigênia, bairro da capital paulista, e reuniu dirigentes das demais centrais sindicais.