Sindicato aponta problemas nas UPAs Niterói e Guajuviras

Os funcionários das UPAs Niterói e Guajuviras relataram atraso de salários referentes aos mês de agosto. De acordo com o Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers), os médicos receberam apenas 40% dos pagamentos referentes ao mês de julho.

O sindicato ainda aponta da falta de medicamentos nas unidades. “Os médicos não têm equipamentos básicos para trabalhar. Eles são obrigados a trazer de casa otoscópio, esfigmomanômetro e estetoscópio para atender os seus pacientes”, diz a instituição, em nota.

Falta de segurança

Ainda, de acordo com o Simers, os vigilantes também não tiveram o pagamento de remunerações em dia. Diante da situação, muitos não compareceram ao trabalho, fragilizando a segurança nas unidades. “A insegurança pública também afeta o atendimento nestes estabelecimentos. Na semana passada, bandidos invadiram a UPA Guajuviras em busca de um paciente que procurou atendimento após ser baleado. Na ocasião, a Brigada Militar foi acionada e compareceu ao local”, afirma o Simers.

O que diz a Prefeitura

Em nota, a Secretaria Municipal da Saúde informa que, “conforme a fiscalização realizada nas UPAs Niterói e Guajuviras, ambas estão funcionando normalmente com seus quadros completos. No mês de agosto, mais especificamente nas duas últimas semanas, devido ao atraso de salários, não havia segurança. Situação esta já normalizada”.